Coité – Mortes violentas teve leve crescimento no primeiro semestre deste ano em relação a 2016

Se levar em conta que dois corpos de homens que foram sequestrados na cidade e encontrados fora do território municipal e registrados em outras delegacias, pode se considerar que a quantidade de mortes violentas no primeiro semestre de 2016 e agora 2017, teve apenas uma a mais.

O Calila Noticias fez um levantamento do número de mortes violentas de 1º de janeiro a 30 de junho deste ano (2017) em Coité com base nas publicações feitas pelo site e concluiu que a quantidade de pessoas mortas, seja por reação a intervenção policial, homicídios com uso de arma de fogo ou arma branca, tentativa de homicídio, cuja vítima foi a óbito após receber socorro e até transferida para outras unidades hospitalares, e pessoas raptadas ou desparecidas que foram encontradas mortas dias depois com os sinais da violência, chegou a 16 casos, três a mais que em 2016 quando foram registrados 13 casos.

Se levar em conta que dois corpos de homens que foram sequestrados na cidade e encontrados fora do território municipal e registrados em outras delegacias, pode se considerar que a quantidade de mortes violentas no primeiro semestre de 2016 e agora 2017, teve apenas uma a mais.

No mês de janeiro dois casos, sendo o primeiro, no primeiro dia do ano durante uma festa em praça pública. O segundo caso foi um suspeito conhecido por ‘Relógio’. morto ao reagir intervenção policial, sendo o único caso que envolveu a PM este ano.

No mês de fevereiro também foram dois. Dia 12 um jovem de 14 anos foi morto no Bairro do Barreiros e no dia seguinte outro assassinado no Bairro Açudinho.

No mês de março não teve registro de homicídio, mas houve  um desaparecimento de um jovem envolvido com droga no Bairro Carijé.

Em abril tiveram quatro mortes violentas e o caso de maior repercussão foi a morte do senhor David, fundador da Congregação Cristã no Brasil, em Coité, encontrado morto em sua fazenda no Distrito Salgadália vítima de arma branca, dia 02. Dia 11 – Corpo encontrado enterrado em cova rasa próximo ao Bairro Cidade Jardim que dias depois foi liberado pelo DPT para sepultamento, identificado pela família moradora do Bairro Carijé que havia desaparecido em março. Dia 22  – Corpo de homem encontrado crivado de balas em bairro de Coité, próximo ao Bairro Olhos D’água, dia 28 pedreiro que havia sofrido tentativa de homicídio quando deixava a BA 409, para acessar uma estrada vicinal do Povoado Olhos D’água, três dias antes não resistiu.

Maio também foram quatro casos de mortes violentas. Mulher é encontrada morta dentro de construção abandonada na Avenida Senhora Santana, conhecida carinhosamente por Flor, o segundo caso que mais repercutiu na cidade, ocorrido dia 05. Dia 6 morreu no HGCA jovem coiteense baleado na noite anterior no Bairro Rua Nova. Dia 09 – Comerciante executado dentro de bar na zona rural de Coité,  21 Jovem morto a tiros próximo ao CAIC de Conceição do Coité. 14 – Ex-presidiário sequestrado por encapuzados na região de Salgadália, encontrado dia seguinte no município de Gavião.

No mês de junho dia 3, jovem esfaqueado na região de Salgadália  morre no Hospital Português quando estava sendo providenciada a transferência. Dia 13 jovem executado com vários tiros no Bairro Alto São João. Dia 16, criminosos invadem casa e matam mulher na presença da filha de 12 anos, em Salgadália. Jovem de 23 anos, sequestrado dia 16, por volta das 23h20 ele já estava deitado na sua residência na fazenda Tanque na região do Distrito de Juazeirinho. Corpo encontrado dia 24 depois do limite entre Coité e Araci foi levado para o IML onde teria sido reconhecido por familiares.

A zona rural talvez pela falta do policiamento próximo, considerando homicídios e tentativa de homicídio que a vítima acabou em óbito foram 5 casos, três no Distrito de Salgadália, um no Povoado de Morro e outro na Fazenda Olhos D’água.

Alguns casos a Policia conseguiu prender os assassinos, mas a maioria continua sem elucidar.

O primeiro homicídio deste semestre foi registrado também na zona rural. No fim da noite de domingo, 09/07, no fundo da igreja de Salgadália e teve como vítima de arma branca, ‘Gato a Jato’ como era conhecido a vítima que era usuário de droga, mas segundo informações a droga que usava só causava mal a ele próprio.

A Policia tem informações do suspeito do crime.

fonte calila notícias



Categoria:noticia

Deixe seu Comentário